04 janeiro 2013

Proposta de trabalho para o ano letivo de 2013


Nos últimos anos a Rede Municipal de Ensino (RME) tem experimentado a prática da reorientação curricular mediada pela Pedagogia de Projetos, especificamente os trabalhos desenvolvidos nas Salas de Informática Educativa (SIEs), assim como as proposições metodológicas feitas pelo Programa Alfabetização Matemática Leitura e Escrita – ALFAMAT, ambos sob a coordenação do Núcleo de Informática Educativa – NIED.

No ano letivo de 2012, pensando na aproximação dos 400 anos de Belém, o NIED propôs a Cidade de Belém como um grande tema a ser desenvolvido nesses dois segmentos. Muitas escolas da Rede assumiram esse tema, o qual passou a ser discutido pela escola em sua totalidade e não apenas nas SIEs e ALFAMAT, trazendo grandes resultados na aprendizagem, na efetivação do trabalho com pesquisas e no conhecimento da realidade dos alunos, ao mesmo tempo, dando um sentido de pertencimento e unidade às escolas da RME de Belém.

As avaliações feitas pelos professores do ALFAMAT, tanto em 2011 quanto em 2012, apontaram que mais de 90% deles consideraram positivo trabalhar tanto as oficinas como suas aulas via Pedagogia de Projetos.

Percebeu-se ainda que em decorrência dos diálogos vivenciados ao longo do ano letivo de 2012, seja nas reuniões com gestores e coordenadores pedagógicos, bem como em momentos de formação e assessoramento com os professores, além das experiências de sucesso que foram socializadas pelos professores das SIEs, que o tema foi amplamente abordado nas escolas com os alunos. Apesar disso, dada a sua abrangência, foram identificados aspectos a serem aprofundados.

Partindo dessa percepção, propomos para o ano letivo de 2013 o tema Belém: um olhar dialógico entre ilhas e continente, a fim de dinamizar os trabalhos que serão desenvolvidos, tanto nas SIEs, como pelo Programa ALFAMAT. A proposição se justifica no sentido de provocar um diálogo mais intenso sobre a realidade geográfica, cultural e social que nos aproxima como cidadãos pertencentes ao mesmo município, seja de quem reside nas ilhas ou na área continental, aprimorando nossa percepção para as diversidades que nos marcam e nos isolam.

Nesse sentido, as escolas são convidadas a incluírem em suas Jornadas Pedagógicas a discussão sobre a viabilidade da abordagem desse tema em seus diversos desdobramentos e, desta forma, colaborarem para a construção de um olhar coletivo sobre a sociobiodiversidade de Belém, apontando em direção aos seus 400 anos.

Alfamat: compartilhando saberes

Com o objetivo de valorizar e proporcionar a troca de saberes entre professoras e professores do Ciclo II da Rede Municipal de Ensino de Bel...